Lisboa E-Nova - Agência de Energia-Ambiente de Lisboa

Iniciar Sessão
Português (pt-PT)English (United Kingdom)
Home » Notícias

O Encontro Nacional das Agências de Energia e Ambiente, evento de 2017 subordinado ao tema “Cooperação Territorial: As Agências de Energia e Ambiente enquanto promotoras de projetos junto das comunidades locais” é resultado da organização conjunta da RNAE e da ENA - Agência de Energia e Ambiente da Arrábida, com o apoio institucional da Câmara Municipal de Sesimbra.

Este evento, que terá lugar no dia 06 de Dezembro, em Sesimbra, no Cineteatro Municipal João Mota, tem como objetivo principal debater e divulgar o papel das Agências de Energia e Ambiente na promoção da participação ativa dos diversos agentes da comunidade, nomeadamente enquanto catalisadores do desenvolvimento e aumento da competitividade através da implementação de projetos de cooperação territorial, contribuindo para a sustentabilidade das regiões.
No programa serão abordados os temas da cooperação local e global na mitigação e adaptação às alterações climáticas, participação das Agências de Energia e Ambiente em Projetos de Cooperação Territorial e Programas Comunitários que incentivam a cooperação entre as comunidades locais, por um riquíssimo leque de oradores, sendo alguns destes oriundos da Eslovénia e Grécia.
No exterior do Cineteatro haverá uma exposição e test-drive de viaturas elétricas e plug-in de diversas marcas, contando ainda com a presença expositiva da ARQUILED, WELLGREEN e QART.
As inscrições encontram-se abertas!

A entrada é livre, mediante inscrição obrigatória, através do seguinte meio: http://bit.ly/2xQjyf8!

Terça, 14 Novembro 2017 12:10
Published in Notícias
Escrito por Marta Peixinho
Continuar...

Escolamaisnoticia

 

Com o arranque do ano letivo começou também a dinamização do projeto Escola + Eficiente – Eficiência Energética da Escola à Comunidade. Saiba mais sobre o projeto e faça uma visita ao novo site: www.escolaeficiente.org.

 

Depois do sucesso da primeira edição do projeto Escola + ,concluído em junho de 2015, já está em marcha uma segunda edição desta iniciativa de Educação para o Ambiente e para o Desenvolvimento Sustentável, para o ano letivo 2017-2018, em 21 estabelecimentos de ensino do 1º Ciclo do Ensino Básico (CEB). O novo projeto, agora intitulado Escola + Eficiente, promovido pela Lisboa E-Nova, com o financiamento da ERSE (PPEC 2017-2018) e com apoio dos Municípios de Lisboa, Amadora e Sintra, tem como principal objetivo implementar boas práticas de eficiência energética em escolas destes Municípios. Atuando em 21 escolas (7 por Município), esta edição pretende ser mais abrangente, envolvendo assim a comunidade local de cada escola, promovendo também poupanças em edifícios de serviços de pequena dimensão. De forma a alcançar os objetivos propostos, será promovido um concurso interescolar, serão realizadas ações de formação para toda a comunidade escolar e serão monitorizados os consumos de eletricidade das escolas envolvidas.

Neste novo site, www.escolaeficiente.org é possível acompanhar a evolução das escolas no concurso interescolar, ler dicas de eficiência energética para poder poupar na escola e em casa, ter acesso às últimas noticias em relação ao projeto, entre outras informações relevantes.

Para poderem participar no projeto Escola + Eficiente, os estabelecimentos de ensino tiveram de obedecer a três requisitos: pertencer ao concelho de Lisboa, Amadora ou Sintra; ter acesso a rede de internet; e não ter participado anteriormente no projeto Escola +. Feita a seleção, foi instalada em cada escola participante uma série de ferramentas que ajudarão a comunidade escolar a fazer poupanças energéticas, incluindo um sistema de monitorização de consumos elétricos.

Para auxiliar o seu acesso e exploração, as escolas têm a oportunidade de utilizar a Plataforma BeWatt da empresa VPS aplicação interativa multimédia que funciona como interface da monitorização de dois circuitos de consumo elétrico, bem como variáveis ambientais interiores (temperatura e humidade relativa), com jogos, vídeos, curiosidades, e informações sobre energia, através da qual os alunos podem acompanhar as repercussões das suas ações de poupança.

Para apoiar a implementação de medidas de eficiência nos edifícios escolares, cada um dos estabelecimentos de ensino envolvidos no Projeto recorre ainda à ferramenta “Gestor Remoto”, de apoio à gestão dos consumos de eletricidade, desenvolvida pela Lisboa E-Nova.

Para além do cálculo da poupança elétrica de cada escola em relação ao ano anterior, para a competição entram também trabalhos sobre a temática da eficiência energética que os alunos se comprometem a fazer. Tudo a contar para o objetivo principal, ou seja, o da maior redução dos consumos elétricos no final do ano. Todos ganham com a participação, mesmo que nem todos possam vencer, pois alunos, professores, funcionários e pais envolvem-se nos vários desafios que vão sendo lançados ao longo do ano letivo.

Nesta segunda edição da prova, as Juntas de Freguesia da área de cada escola, e outros edifícios da zona como quartéis de bombeiros, esquadras de polícia, auditórios, lares e outras entidades, serão convidadas a acompanhar a ação, a título não competitivo.

Os desafios lançados nesta edição do projeto são semelhantes aos da edição anterior. Pede-se aos alunos do 1º ano um trabalho de casa nas férias de Natal, acerca do tema, feito com a ajuda dos encarregados de educação. Já aos estudantes do 3º ano, no início do ano letivo pede-se a construção de uma maquete de uma escola energeticamente eficiente. Os alunos do 2º ano terão de apresentar uma lista de medidas de eficiência energética aplicadas ou a aplicar na escola. E aos finalistas da escola, é lançado o desafio de fazer uma reportagem sobre o trabalho levado a cabo pela sua escola ao longo do ano. No Projeto anterior, uma escola destacou-se por ter obtido 20 pontos em todos os desafios e recebeu uma menção honrosa, e até criou um super-herói ambientalista:

o Super Di

Relembrando a 1ª Edição: o Projeto Escola+ (2014-2015)

No Projeto Escola+ (2014-2015) participaram 20 estabelecimentos do 1º CEB do Concelho de Lisboa: 10 públicas, 7 privadas e 3 pertencentes a Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS). As escolas melhor classificadas obtiveram poupanças energéticas entre os 13% e os 29%, alcançadas sobretudo através de mudanças comportamentais. As escolas participantes conseguiram uma poupança média de 2,5%, por aluno. Os estabelecimentos de ensino vencedores receberam vários livros, kits pedagógicos e científicos acerca do tema da energia. Os resultados do Projeto Escola + e muitos dados interessantes estão compilados em www.lisboaenova.org/escolamais/ e no E-book da iniciativa, um livro digital intitulado Um Projeto, Vários Desafios.

Nas escolas já se desligam as luzes

Com o início do ano letivo 2017/2018, arrancou a primeira fase de formação aos professores, e em alguns casos, aos auxiliares das escolas, que decorreu maioritariamente durante o mês de outubro e que teve como objetivo dar a conhecer o projeto e a utilização da Plataforma beWatt. Durante este mês de novembro começam a decorrer as sessões de formação aos alunos, nas quais se dará a conhecer o projeto a todos os alunos das escolas envolvidas, e desenvolver sessões especificas para cada ano de escolaridade.

Terça, 07 Novembro 2017 16:02
Published in Notícias
Escrito por Joao Gameiro
Continuar...

No âmbito do projeto Sharing Cities foram instaladas duas antenas LoRa (Long Range), uma situada no antigo edifício do BPI na Praça do Município, instalada no apoio ao programa Smart Open Lisboa (SOL), no qual o projeto Sharing Cities é parceiro, e a segunda instalada no edifício da CML na Rua Alexandre Herculano.
A instalação destas antenas LoRa veio no seguimento da escolha desta tecnologia emergente como protocolo de comunicação base a ser utilizado no transporte de dados dos sensores que serão instalados no decorrer da implementação de algumas das atividades de demonstração previstas, nomeadamente o “Smart Lamp Post” e o “Smart Parking”, que fazem parte do pacote WP3 (Place) do projeto Sharing Cities, no qual a Lisboa E-Nova assume um papel de liderança global.
Esta iniciativa foi levada a cabo pela Cisco, também parceiro no programa SOL, com o apoio da Lisboa E-Nova e da CML, e teve como objetivo a disponibilização destas duas antenas LoRa para permitir a criação de uma área de cobertura piloto/prova de conceito LoRa, onde são reunidas todas as condições para ser testada esta tecnologia em conjunto com um número variado de sensores em situações reais de funcionamento.
Os dados gerados no decorrer do projeto Sharing Cities, assim como no final do mesmo, estão previstos serem integrados com o Centro Operacional Integrado (COI), onde irão fazer parte da iniciativa tomada a cabo por esta plataforma que visa a centralização da informação de diversos pontos de medição e organismos existentes na cidade de Lisboa (ao abrigo da CML) para servirem de apoio à decisão.

Terça, 07 Novembro 2017 15:58
Published in Notícias
Escrito por Joao Gameiro
Continuar...

Iniciar Sessão